PONTA PORÃ

Morto em atentado tinha ligação com traficante

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Fontes ouvidas pelo Campo Grande News descartam motivação política em atentado
Por Helio de Freitas, de Dourados | 09/11/2020

Aníbal Ortiz foi morto enquanto bebia com amigos em conveniência (Foto: Direto das Ruas)
Aníbal Ortiz, 45, executado a tiros de 9 milímetros na tarde deste domingo (8) em Coronel Sapucaia, a 400 km de Campo Grande, na fronteira com o Paraguai, não participava da campanha eleitoral.

Fontes ouvidas pelo Campo Grande News afirmam que a morte dele não tem ligação com as eleições e pode ter sido acerto de contas entre quadrilhas que atuam na Linha Internacional.

PUBLICIDADE

Segundo moradores da cidade, de fato, Aníbal Ortiz é tio de um candidato a vereador na coligação da candidata a prefeita Claudinha Maciel (PSD), mas ele não participava da adesivagem. Aníbal tomava cerveja com amigos em uma conveniência no centro da cidade quando os pistoleiros chegaram e o mataram com vários tiros.

Os disparos atingiram três pessoas que estavam na campanha eleitoral, entre eles o marido de Claudinha Maciel. Entretanto, segundo as fontes ouvidas pela reportagem, esses feridos foram “efeito colateral”, mas não eram alvos dos tiros.

Leia Também:  Márcio Blanco deseja um feliz natal e próspero ano novo a todos de Ponta Porã e região

Ainda na noite de ontem, a candidata divulgou vídeo nas redes sociais levantando suspeita de que o atentado tenha sido por motivação política. “O que vou dizer pra esse candidato? O tio dele tá morto”.

Atual vereadora, Claudinha disputa a eleição com o atual prefeito Rudi Paetzold (MDB) e Patrick Pereira (DEM).

Narcotráfico – O Campo Grande News apurou que Aníbal Ortiz nem morava mais em Coronel Sapucaia, cidade de 15 mil habitantes e separada apenas por uma rua de Capitán Bado, no Paraguai. Nos últimos tempos ele morava em uma cidade paraguaia no Departamento (equivalente a Estado) de San Pedro.

Ainda segundo as fontes ouvidas pelo Campo Grande News, Aníbal Ortiz era funcionário do narcotraficante brasileiro Carlos Arias Cabral, o “Líder Cabral”, antigo rival de outro traficante brasileiro famoso, Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar.

Líder Cabral ficou conhecido durante a guerra que travou com Beira-Mar no início dos anos 2000. Até o filho pequeno dele foi morto em chacina praticada a mando do bandido carioca.

Leia Também:  Operação flagra 40 motoristas embriagados e aplica 106 multas em MS

O traficante foi preso em 2010 no Paraná e condenado a 43 anos de prisão, mas ganhou liberdade e voltou a se refugiar no Paraguai, onde mora em uma de suas fazendas.

– CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS