PONTA PORÃ

Durante sessão, vereador tucano dispara contra Reinaldo e o chama de ‘ditador’

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Edevaldo Mattoso (PSDB), de Ponta Porã, criticou imposição de toque de recolher e afirmou que a medida não é inteligente

O vereador Edevaldo Mattoso (PSDB), de Ponta Porã, chamou o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) de ditador durante pronunciamento na tribuna em sessão ordinária da Câmara do município na última segunda-feira (23). A crítica ocorreu em referência ao decreto estadual que estipulou o toque de recolher das 20h às 5h da manhã nas 79 cidades de Mato Grosso do Sul.

Para Mattoso, que é favorável ao comércio aberto, Reinaldo Azambuja agiu como ditador ao não consultar os vereadores sobre as medidas restritivas.

“Gostaria de começar já com polêmica. Vejo muitas denúncias sobre os comerciantes e sou a favor do comércio aberto. Quando eu digo preste muita atenção na hora de votar, é porque é nessa hora que aparecem os ditadores. Eu vou falar do nosso governador. Nós temos 79 prefeitos, mais de mil vereadores. Ele teria que falar com nós, primeiro, porque nós somos representantes do povo”, abriu Mattoso na tribuna, referindo-se a decreto.

Leia Também:  Lula critica Bolsonaro e a PEC dos benefícios: “Projeto eleitoral”

Durante o pronunciamento polêmico, o vereador também criticou a Guarda Municipal de Ponta Porã acerca de multas aplicadas contra estabelecimentos que teriam permanecido de portas abertas após o toque de recolher, além de afirmar não ver lógica nas medidas restritivas.

“Comerciante tem que trabalhar. Morreu parente meu? Morreu, pegou! Vou fazer o quê? Se isolamos, mas pegou. E aí? Pegou essa imundice, essa praga que está no mundo. Mas precisamos ser inteligente. Tem que raciocinar. Faz diferença de 8h pra 10h e de 10h pra meia noite?”, disse, sobre o toque de recolher.

Após pedir mais tempo, o vereador ainda discursou sobre fé, criticando líderes religiosos. “Se você não acredita em Deus o problema é seu (…). Eu quero morrer e ir pra Deus. Eu não tenho medo de morrer. Eu sempre falo em casa, morrer é a melhor coisa! Vou sair dessa luta desse mundo. Não pedi pra vir nesse mundo. Agora inventa um monte de coisa, tem medo disso, medo daquilo, tem medo de morrer? Você tem medo de morrer porque você não conhece Deus…”, finalizou.

Leia Também:  Em dia histórico, Câmara aprova Plano de Cargos e Carreiras dos servidores

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS