PONTA PORÃ

Filho do técnico Tite curte post de Maurício Souza, do vôlei

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

 

Confederação Brasileira de Futebol foi cobrada por um posicionamento

Monique Mello – pleno.news

Auxiliar técnico Matheus Bachi curtiu publicação polêmica de Maurício Souza Foto: Reprodução/Instagram Matheus Bachi // Agência Brasil/Fernando Frazão

Matheus Bachi, filho e auxiliar técnico de Tite na seleção masculina de futebol, foi criticado por curtir a postagem do jogador Maurício Souza com crítica à bissexualidade do novo Superman.

A curtida de Bachi na publicação de Maurício, em 12 de outubro, destacou-se em meio à repercussão polêmica que a mesma teve nos últimos dias. O auxiliar técnico também curtiu outras postagens em redes sociais de perfis críticos aos movimentos feministas e LGBTQIA+, de acordo com levantamento do jornal O Globo.

Após cobranças de posicionamento, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) afirmou ao jornal O Globo que “preza pela diversidade e fim do preconceito”.

– [A CBF] Reforça seu compromisso com um futebol livre de qualquer preconceito ou discriminação. Por meio da campanha Todos Iguais, existente há quase uma década, defende um esporte solidário e que integre todas as cores, origens, crenças, gêneros ou condições físicas, utilizando como plataforma de divulgação suas competições e atividades da seleção brasileira – declarou a entidade.

Leia Também:  Com a força da Nação Avaiana, Avaí vence e está na Série A 2022

Durante a entrevista coletiva que se seguiu ao anúncio de convocados para os dois últimos jogos nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, o coordenador da seleção brasileira, Juninho Paulista, foi questionado sobre como a comissão técnica encara o fato.

– A CBF soltou ontem [quinta-feira] um comunicado que retrata bem o que a gente pensa: Todos somos iguais. A CBF faz campanha há mais de uma década sobre isso, sobre respeito ao esporte solidário – disse o ex-jogador e agora dirigente.

Tite, pai de Matheus Bachi, pediu a palavra e também se posicionou.

– Colocaste e não trouxeste para mim, na medida que sou pai do Matheus, todo preconceito… E me foi perguntado, em termos raciais, um tempo atrás, em relação os técnicos negros. Todo preconceito não deve existir. Estamos num processo de igualdade na sociedade, seja de cor, raça ou sexo. Quem pode olhar na sequência aquilo que foi manifestado pela entidade pode ter complemento em cima da pergunta – comentou.

Leia Também:  Marcos Leonardo marca e Santos FC empata com o Internacional no Beira-Rio

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS