PONTA PORÃ

Mortos em confronto na fronteira de MS estão ligados a sequestros e homicídios

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

As informações são das autoridades paraguaias que confirmaram as identificações dos guerrilheiros

Marcos Morandi Midianax

 

Os quatro guerrilheiros mortos na tarde desta sexta-feira (19) estão ligados a sequestros e assassinatos. A informação foi confirmada pelas forças de segurança do Paraguai após o confronto ocorrido dentro do Parque Nacional Paso Bravo, a cerca de 25 km da área urbana de Puentesiño, no Departamento de Concepción.

Entre os mortos estão os supostos responsáveis ​​pelo sequestro e assassinato de Jorge Ríos e pelo assassinato de policiais civis. As investigações vinham sendo realizadas há alguns meses, segundo informações da FTC.

Segundo a FTC, Elisandro Balbuena Marís, de 21 anos, reconhecido no atentado à estância San Jorge. Ele participou do ataque aos policiais da Delegacia de San Alfredo e vinculado ao sequestro de Jorge Ríos.

Freddy Florenciano (19), meio-irmão dos irmãos Balbuena Marís, é filho de Liduvina Marís. Havia informações de que ele fazia parte da estrutura terrorista. Já Emilio Romero Valiente (23), era vizinho.A quarta vítima é Víctor Marís Domínguez (51), ligado ao homicídio de um policial e de um civil em uma fazenda em 2009 em Amambay.

As armas encontradas com os guerrilheiros mortos serão submetidas ao sistema IBIS para confirmação em outros crimes. No entanto, presume-se que uma delas foi usada em um confronto com a polícia em San Alfredo.

Leia Também:  Vereador acusado de violência doméstica em MS retoma mandato

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS