PONTA PORÃ

‘La Catedral’: imagens mostram momento que presos fogem de penitenciária em MS

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Cinco agentes penais penitenciários foram presos por corrupção

Thatiana Melo Midiamax

Imagens mostram quando dois presos fogem em fevereiro de 2021 do Presídio Ricardo Brandão, em Ponta Porã a 346 quilômetros de Campo Grande. A fuga está sendo investigada e nesta quinta-feira (6), a operação ‘La Catedral’ foi deflagrada pelo Dracco (Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado) que prendeu cinco agentes penais penitenciários.

Pelas imagens é possível ver quando um dos presos chega próximo a agente que está sentada, no que parece ser uma recepção. O detento fica um tempo conversando com a agente quando ele a segura pelo pescoço e neste momento chega outro preso.

A porta é aberta por um dos presos e os dois fogem. Em seguida, a agente sai correndo. Em outra sequência das imagens é possível ver quando uma camionete sai de dentro do presídio. Não se sabe se os detentos estariam dentro do carro.

Agentes penais presos

Foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão em Ponta Porã a 346 quilômetros de Campo Grande. Ao todo, foram presos cinco agentes penais. As investigações descobriram a existência de uma organização criminosa, que era composta por policiais penais envolvidos com concussão, corrupção passiva, favorecimento para entrada de celulares e outros objetos.

Leia Também:  Brasil e Paraguai se unem no combate a Covid em Ponta Porã e Pedro Juan Caballero

Durante as investigações foram apreendidas bebidas alcoólicas, celulares, drogas e dinheiro dentro das celas. Também estão sendo apuradas às circunstâncias de fuga de dois internos, que apontam envolvimento de funcionários públicos após o recebimento de propina. Os presos foram encaminhados para a capital onde temporariamente ficarão custodiados no Centro de Triagem.

Em 2021, chegou ao conhecimento da Direção-Geral e da Corregedoria a ocorrência de apreensão de grande quantidade de bebidas em uma das celas da Unidade Penal Ricardo Brandão, e dois dias depois a fuga de presos supostamente envolvidos.

A Corregedoria iniciou então uma Correição Extraordinária que resultou na coleta de informações quanto a supostas irregularidades que estariam ocorrendo dentro da unidade penal. A agência penitenciária já havia adotado medidas administrativas cabíveis, com afastamento dos envolvidos do trabalho na unidade penal, desde a identificação das condutas irregulares.

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

RELACIONADAS